newlogo                 

Din Log Transportes e Logística 

 

Transporte Rodoviário de Cargas

                          CONTAINER, CARGA SOLTA, PRODUTO QUÍMICO E PERIGOSO E DTA

selo sassmaq
selo dqs

03/09/2015 - Edição 003.

Este mês, a Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT, iniciará o recadastramento obrigatório do RNTRC com a instalação de chips RFID (Radio FrequencyIdentification – Identificação por Rádio Freqüência) nos caminhões. Este chip será fixado no para-brisa, substituindo o atual adesivo colado nas laterais dos caminhões. O prazo de recadastramento de toda frota brasileira atualmente registrada na ANTT deve durar um ano e meio.

Com a implantação do chip, toda vez que o caminhão passar por pontos de controle que serão instalados nas balanças de pesagem, locais de acesso aos portos, aeroportos e antenas fixadas nas rodovias do país, as informações sobre dados do veículo, motorista e carga serão lidas através do RFID instalado no chip e enviadas para um banco de dados. Está previsto a instalação de 53 pontos de RFID nos próximos cinco anos e a meta é cobrir 75% das estradas mais importantes para o transporte de carga no Brasil.

Esse banco de dados estará em breve integrado a outros sistemas importantes de controle da atividade do caminhoneiro, como por exemplo, pagamento eletrônico de frete, pagamento do vale-pedágio e emissão do CIOT facilitando a fiscalização das obrigações do setor. Isto quer dizer que em muito breve, não será mais necessário parar o caminhão para fazer as autuações. Isso mesmo, as autuações serão feitas eletronicamente em tempo real, sem a necessidade de parar o veículo.

Com este novo sistema de controle, a intenção do governo é integrar também os bancos de dados entre Polícias Federal, Civil, Militar e Rodoviária criando o Sistema Nacional de Prevenção, Fiscalização e Repressão ao Furto e Roubo de Veículos e Cargas. Desta forma, será possível saber se o caminhão procurado está cruzando aquele espaço da rodovia em tempo real.